Com a presença de Lira, bancada da Paraíba, unida, solicita rapidez na transposição


A bancada da Paraíba deu mais uma demonstração de que diferenças partidárias não podem ser maiores do que a soma dos interesses paraibanos.

Na manhã desta quinta-feira (19), os três senadores do estado, Cássio Cunha Lima (PSDB), José Maranhão (PMDB) e Raimundo Lira (PMDB), e mais os deputados federais Hugo Motta (PMDB) e Pedro Cunha Lima (PSDB) foram recebidos em audiência pelo ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho. Na pauta, todos levaram o discurso afiado: é preciso apressar a conclusão da transposição do São Francisco.

Colapso

Ao ministro, os parlamentares paraibanos relataram o colapso no abastecimento d’água no estado e afirmaram que a situação é calamitosa. Eles citaram o caso de Campina Grande, cidade com mais de 400 mil habitantes que enfrenta um racionamento de três dias e meio por semana e vive assustada com a ameaça de um colapso total no abastecimento.

“A transposição é a única solução para evitar o colapso de água em Campina Grande e mais 18 cidades abastecidas pelo Açude Epitácio, em Boqueirão” – disseram os parlamentares.

Eles também pediram pela antecipação do cronograma da transposição no Eixo Leste, além da adutora do Pajeú para a região de Princesa Isabel, a adutora de Jaçanã para Cuité, e região, e a inclusão do ramal de Piancó.

Dezembro de 2016

A idéia, encampada por Hélder Barbalho, é de que as obras sejam priorizadas e concluídas ainda neste ano de 2016. Segundo o ministro, 82% das obras estão finalizadas. Ele garantiu que até dezembro a obra completa estará pronta.

O ministro sugeriu que, dada a urgência, a Transposição do São Francisco não tenha as obras subordinadas apenas ao Ministério da Integração:

“Precisamos trabalhar em conjunto com a bancada e os ministérios da Fazenda e do Planejamento” – afirmou Hélder Barbalho.

Saneamento

A bancada também solicitou que as obras de saneamento das cidades, por onde o canal passará, não sejam descuidadas e andem na mesma velocidade da transposição. De imediato, Hélder pediu aos técnicos do ministério, presentes à audiência, que tomassem nota da solicitação e a executassem com determinação.

Do atraso…

As obras do eixo Leste vão de Floresta (PE) até Monteiro (PB) e foram iniciadas em 2007.

Pelo projeto, as águas do São Francisco seguem do reservatório Barro Branco, na altura de Sertânia, em Pernambuco, por galerias subterrâneas, ladeando a cidade de Monteiro (PB), até a calha do rio Paraíba. Dali, as águas se encontram com a BR 110, na entrada do município de Monteiro, de onde continuarão até o reservatório Poções, que fica a uma distância aproximada de 15 quilômetros.

… à redenção

As obras do Eixo Leste se encerram com a chegada das águas no açude Poções, já no estado da Paraíba. A partir de Poções, as águas deverão seguir o leito do rio Paraíba, chegando até ao açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão. Aí será a redenção para um povo que sente na pele o desespero de não ter água para beber.

Paraíba.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s